Os diferentes tipos de fontes e quando os usar

Quando se quer criar um logotipo, escolher a fonte ideal é como escolher a cor de tinta perfeita para pintar a sua casa. Você quer fazer uma escolha certeira porque essa nova camada vai renovar a casa e revelar às suas visitas muito sobre a personalidade das pessoas que vivem nela. Tinta descascando mostra uma casa que está negligenciada; cores vibrantes e brilhantes retratam uma casa que está bem cuidada.

E, assim como as cores representam uma casa, as fontes são usadas para provocar respostas específicas e criar associações mentais exclusivas a uma marca. Cada tipo de fonte tem suas vantagens, desvantagens e significados psicológicos.

Existem milhares de fontes gratuitas disponíveis hoje em dia, mas a maioria pode ser dividida em cinco grandes categorias. Cada um desses estilos oferece características únicas, e a forma como cada um é implementado e desenhado desempenha uma função marcante em seu significado simbólico e, consequentemente, no impacto que tem sobre o design final do seu logotipo.

Continue lendo para explorar cada tipo de fonte e descobrir qual estilo causará o impacto que você procura para o seu logotipo.

Fontes serifadas

fontes serif

Esses são os tipos de fontes mais antigos. Os primeiros exemplos apareceram já no final do século XV. A palavra “serifa” refere-se aos pequenos pés presentes nas partes superior e inferior de cada letra. Esses pequenos floreios originaram-se dos pincéis dos artistas e eram adicionados às letras como elementos decorativos.

As fontes serifadas podem ser divididas, ainda, em várias subcategorias (estilo antigo, clássico, neoclássico, transicional, Clarendon etc.). Hoje, as fontes serifadas estão entre os tipos de letras mais populares, com estilos como o “Times New Roman” sempre presentes em livros, documentos e até mesmo alguns logotipos.

Esse estilo de fonte é caracterizado por um design mais conservador e (algumas das muitas subclasses, não obstante) a presença de serifas nas partes superior e inferior da maioria das letras.

Marcas que usam serifas: Zara, Tiffany & Co, Abercrombie & Fitch.

marques utilisant des polices serif

Psicologia das fontes serifadas: as fontes serifadas são populares entre empresas que buscam retratar uma marca elegante e sofisticada. Os logotipos com esses tipos de fontes evocam tradição, respeito e confiança.

Além disso, as serifas ajudam as empresas a parecerem mais estabelecidas e são ideais para comunicar uma identidade baseada em autoridade e grandeza. Organizações das áreas acadêmica, editorial e financeira favorecem as fontes serifadas graças ao aspecto conservador e respeitável que elas sugerem.

Fontes não serifadas

Sans Serif

As fontes não serifadas dispensam os floreios de sua predecessora em troca de uma abordagem mais limpa e moderna. Esse contraste faz com que combinem bem com as fontes serifadas. Elas datam do século XIX e tornaram-se imensamente populares nas décadas de 1920 e 30. Durante a metade do século XX, designers alemães expandiram ainda mais o corpo tipográfico com a criação do popular design Helvetica.

Essas fontes são definidas pelas suas linhas retas e simples. Elas não apresentam floreios e enfatizam a legibilidade e a simplicidade em prol de um visual mais dimensionável. As fontes não serifadas também podem ser divididas em várias subcategorias, incluindo os estilos grotesco, quadrado, geométrico e humanista.

Marcas que usam fontes não serifadas: LinkedIn, Calvin Klein e The Guardian.

marques utilisant des polices sans serif

Psicologia da fonte não serifada: esses tipos de fontes oferecem um visual simples e descomplicado. Elas enfatizam a clareza, com uma abordagem progressista – mas também podem ser ousadas e usadas para chamar a atenção com seu design refinado e eficiente. As empresas que escolhem essa família de fontes priorizam um senso de sensibilidade e honestidade que não tem necessidade de floreios ou firulas.

Fontes serifadas egípcias

Slab Serif

As fontes serifadas egípcias surgiram no século XIX como uma variante da tipografia serifada tradicional. Essas fontes são ousadas e enfatizam uma ruptura com suas contrapartes clássicas. Os pés que definem as fontes serifadas são maiores e semelhantes a blocos (lembram placas).

Esses tipos de fontes são caracterizados pela sua abordagem sólida e arrojada e são mais adequados para marcas modernas do que para clássicas. Essas fontes podem ser arredondadas ou angulares; algumas se assemelham aos estilos de máquinas de escrever.

Marcas que usam fontes serifadas egípcias: Sony, Honda e Volvo.

marques utilisant des polices serif de dalle

Psicologia das fontes serifadas egípcias: essas fontes passam uma imagem arrojada e chamativa. Elas transmitem uma sensação de confiança, segurança e pensamento criativo, graças às suas linhas pesadas e serifas menos delicadas. As marcas que estão tentando chamar a atenção ou indicar o quanto suas ideias e seus produtos são inovadores escolhem as fontes serifadas egípcias, pois elas podem ajudar a comunicar um senso de importância e necessidade.

Fontes caligráficas

Script

Os estilos caligráficos casuais ganharam popularidade no século XX e suavizam consideravelmente os floreios.

Esses tipos de fontes também deixam de lado o visual de impressão compacto e favorecem o estilo cursivo, mais natural. As fontes caligráficas são divididas em duas principais subcategorias – formais ou casuais – e são desenhadas para se assemelharem à caligrafia manuscrita.

As caligráficas formais são definidas por seus floreios e caracóis, que são chamados caracteres “caudais”. Geralmente, recomenda-se usar essas fontes com moderação, pois podem afetar a legibilidade e tornar os sinais em palavras ou letras difíceis de entender e dimensionar. As fontes caligráficas casuais são mais discretas que as formais e enfatizam a legibilidade.

Marcas que usam fontes caligráficas: Coca-Cola, Instagram e Cadillac.

marques utilisant des polices de script

Psicologia das fontes caligráficas: geralmente, as fontes caligráficas evocam ideias de elegância, criatividade, liberdade e feminilidade. Seus estilos curvados e floreados também comunicam uma abordagem comercial mais prática e pessoal. As empresas que querem transmitir uma emoção específica podem usar fontes caligráficas com um grande impacto. Da mesma forma, fontes caligráficas são perfeitas para quem deseja transmitir uma sensação de pensamento singular e artístico.

Fontes decorativas

polices décoratives

As fontes decorativas, ou gráficas, renunciam às convenções em favor de um corpo tipográfico único e atraente. A maioria dos tipos decorativos é útil para diversos setores e necessidades, pois essas fontes geralmente são criadas sob medida para empresas específicas.

As fontes decorativas são raramente usadas para longas sequências de texto. Em vez disso, são ideais para sinais em letras e palavras que são mais econômicos com a letra “c”.

Esses tipos às vezes podem sair de moda se o design for muito específico ou temático. Mesmo assim, são ótimos para usar em logotipos.

Marcas que usam fontes decorativas: Toys R’ Us, Lego e Fanta.

marques utilisant des polices décoratives

Psicologia das fontes decorativas: em geral, essas fontes transmitem singularidade e enfatizam a originalidade. Além disso, sua flexibilidade permite às empresas decidirem em quais emoções se concentrarem, misturando e combinando diferentes estilos de fontes. Algumas das emoções mais desencadeadas são a sensação de informalidade, diversão e pensamento criativo. Elas também podem evocar memes específicos da cultura ou características ou temas que lembram uma determinada época.

Agora é com você

A escolha da fonte mais adequada é um aspecto crítico de qualquer identidade de marca. A fonte certa pode proporcionar à sua marca camadas adicionais de simbolismo e ajudá-lo a comunicar melhor os valores e objetivos da sua empresa.

Considere como cada tipo e estilo de fonte complementa a imagem da sua marca. Ao encontrar a combinação certa de tipos e elementos de design, sua marca poderá comunicar a história da sua empresa da forma como ela deve ser contada.